Governo Provincial do Bengo
Governo

Governadora quer espírito de missão dos administradores

A governadora provincial do Bengo, Mara Quiosa, pediu aos administradores municipais para pautarem pelo trabalho e espírito de missão, desempenhando com excelência as funções nos municípios.

Segundo a dirigente, o desenvolvimento da província do Bengo passa pelo bom desempenho dos seus administradores municipais e comunais, por estarem directamente ligados com os munícipes.

Falando na tomada de posse de administradores municipais, por si nomeados na última terça-feira, Mara Quiosa referiu não ser uma tarefa fácil, mas possível se os administradores colocarem o trabalho acima de tudo.

Lembrou que a vida faz-se nos municípios, com administradores fortes, de modo que a província possa prosperar e caminhar para o desenvolvimento.

Tomaram posse Anastácia de Vasconcelos, para o cargo de administradora municipal do Dande, em substituição de João da Silva Castelo Branco, enquanto José Domingos Muginga da Silva, para administrador do Ambriz, função que vinha sendo exercida por Joana Pinto Cabunde.

António Augusto João foi empossado para desempenhar a função de administrador municipal do Bula Atumba, lugar deixado por Manuel Lisboa Neto, que doravante ocupa o cargo de administrador de Nambuangongo, função anteriormente exercida por Francisco Sebastião Adão.

Foram exonerados José Domingos Muginga da Silva, do cargo de director do gabinete provincial dos Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana, e Anastácia de Vasconcelos, de directora do gabinete provincial de Acção Social, Família e Igualdade do Género.

A província do Bengo, com uma superfície de 31.371 quilómetros quadrados, tem seis municípios, concretamente Dande, Ambriz, Nambuangongo, Dembos, Bula Atumba e Pango Aluquém). Possui uma população estimada em 351 mil e 579 habitantes.

Em declarações à Angop, o novo administrador municipal de Nambuangongo, Manuel Lisboa Neto, pediu uma maior participação dos munícipes, quadros, naturais e amigos do município, na resolução dos problemas que afligem a circunscrição.

Como prioridade do seu mandato, iniciado hoje, apontou a implementação do programa integrado de desenvolvimento e combate à pobreza, a conclusão dos projectos sociais, entre outras iniciativas.

Manuel Lisboa Neto já desempenhou funções de director provincial das pescas, de administrador municipal do Dande e do Bula Atumba.